Coisas...

Foto by Magali Tarouca
Foto by Magali Tarouca

Não faz mal, está lá no mesmo sítio à espera que se lembre...

Por cá...  

Eu: Tou? Olha, antes de vires para casa passa pelo supermercado e traz alho, por favor.

Ele: Para quê? Tens aí alho!

Eu: Andas muito atento ao alho... Também ia jurar que tinha mas vi que acabou, caso contrário não ia pedir-te...

Ele: Mas tens! A Clarinha, ontem à noite, mandou o alho pelo ar. Foi parar debaixo do móvel, vê-se bem, não percebo como não viste...

Eu: Não percebes como não vi?! E percebes porque não o APANHASTE?! Isso é que era bonito de se perceber!

Ele: Nem me lembrei...

#NãoSeLembrou <3

O meu filho dá beijos a quem ele quiser!

No parque:

Senhora: Ó menino, tu és tão lindo, dá-me um beijinho! (Diz, enquanto puxa o Miguel para si e tenta dar-lhe um beijo. O Miguel foge a correr...).

Eu: Os meus filhos só gostam de dar beijinhos entre si e aos pais, não leve a mal. Eu não os obrigo...

Senhora: Pois, mas deviam aprender a dar beijinhos às outras pessoas!

Eu: E vão aprender! Daqueles com língua e apal... (Interrompe-me, chocada).

Senhora: Mas eu não estava a falar desses!!!

Eu: Ai não?! Pensei que sim, é que são os únicos que eles ainda não sabem dar!

#DeixemAsCriançasEmPaz

#BitaitesDispenso

Cheinha, cheinha...


1 - 0

Por cá...

Eu: Meninos, por favor! Já disse que não vão comer gelados, chega!!! Quero beber o meu café descansada!

Didi (11 anos): Mãe, fazemos o que quiseres, pensa em qualquer coisa!

Gonçalo (8 anos): Mãe, mesmo que penses que é impossível nós fazemos, diz lá, vá lá!!!

Miguel (4 anos): Eu já arrumei o meu quarto!

Eu: (Soltei das profundezas todo o meu lado diabólico, maquiavélico, perverso) Ok, então só têm de apresentar-me os vossos argumentos... SEM USAR VERBOS! 
Dou 1 gelado a quem conseguir...

Diogo: Opá, ó mãe, achas que dá?! Pensa noutra coisa!

Eu: Muito verbo, perdeste!

Miguel: DÁ-ME UM GELAAAAAADOOOOOOOOO!

Eu: "Dá-me", verbo dar. Perdeste!

Gonçalo: Gelado, imediatamente, na mão dos manos e na minha! Ok?! Fácil...

Eu: Boa tarde, são 3 gelados à escolha dos miúdos, por favor... Obrigada!

Bitaites?!

Dispenso....

Uma Mestre!

Há quem consiga contornar todos os obstáculos profissionais e pessoais e fazer magia... 
Estou apaixonada por este T.P.C.... Acho que também vou fazê-los de uma ponta à outra!
Nunca conheci esta professora do meu Didi. Se, por acaso, esta publicação chegar a ela, aqui ficam os meus parabéns, os meus beijinhos e a minha gratidão! 

Dá o teu melhor!

Por cá o lema é: "Dá o teu melhor", seja na escola ou em qualquer outro contexto da vida. Portanto, a questão da nota é-nos secundária...

Parabéns, meninos! Estamos muito orgulhosos. Para o ano há mais...

(imagem tirada da net e adaptada)

Chamem o gerente!

Aquele momento em que apetece chamar o gerente do hipermercado - o mesmo que teve a excelente ideia de colocar preservativos com sabores à entrada das caixas - e pedir-lhe que seja ele a explicar a pertinente questão da tua cria... 



Aguenta!

Aquele momento em que estás desvairada de sede, pegas na garrafinha de água que tens na mala e a cria, como sempre, diz que também quer. Quando finalmente chega a tua vez de beber, é um misto de açorda de bolacha e de água que lavou pratos... 


Quem tem uma mãe tem tudo...

Deixei a minha filha com a avó materna.
Não é tão querida, a minha mãe?
Dá para perceber, um bocadinho, de onde vem a minha doidice? 
O meu rico pai não fica atrás... 
(Desculpem os erros, mas já sabem como são as nossas mães a escrever no teclado do telemóvel... Eu traduzo: "Hoje, atirou-se da janela... apanhei-a com a concha da sopa").

O que é um orgasmo?

Não mexe mais! #medo
O que ia explodindo eram as minhas bochechas...
Calha sempre ao mesmo!

Coragem...

Diz que hoje é dia de greve...

Tamo juntas!

(imagem tirada da net e adaptada) 

Já eram...

Eu: Gonçalo (8 anos), os teus óculos?

Ele: Deixei lá fora...

Eu: Lá fora, portanto, no jardim... Só falta dizer que puseste-os na boca do Simão!!!

Ele: Achas?! Eu vou lá buscar...
(Volta com um ar muito arreliado)
Ó mãe, olha bem o que o Simão Cão fez aos óculos!

Eu: O Simão não tem culpa nenhuma! Olha, Gonçalo, sabes o que vou fazer?! Vou organizar uma feira de garagem e vender coisas tuas, até angariar dinheiro para comprar-te outros óculos!

Ele: Faz, faz, que eu fico à porta da garagem a chorar e a contar às pessoas que estás a vender as minhas coisas! Vais ver se alguém compra...

Eu: Gonçalo, achas justo?!

Ele: Ok, então podes vender as minhas cuecas todas, pronto, eu não me importo!

(Não sei qual o cenário mais deprimente, se uma criança à porta de uma feira de garagem, aos prantos, a pedir para não lhe comprarem as coisas que a bruxa da mãe está a vender, se uma feira de garagem exclusivamente de cuecas usadas...). 

Enfim...

Como é habitual, também nesta manhã, fartei-me de chamar pelo Miguel (4 anos), depois de o pai o ter acordado para ir para a escola.

Como sempre, pedi ao Gonçalo para ir ver se o rapaz tinha voltado para a cama.

O Gonçalo chama por mim, assustei-me, vou a voar até às escadas e deparo-me com este cenário...

Nunca tinha acontecido tal coisa, o miúdo desmaiou de sono no topo das escadas! Até ressonava!!!

Chamei o homem e disse-lhe que seria malvadez mandar o menino neste estado para a escola, enquanto eu ficava em casa com a mais nova.

Peguei nele e deito-o na cama (nem pestanejou).

Assim que o homem bate a porta e sai com os mais velhos, oiço o Miguel a descer as escadas. Vou ter com ele, e enchi-o com as mariquices matinais do costume.

Ele: O pai?! Os manos?!

Eu: O pai foi trabalhar e os manos foram para a escola.

Ele: Então e eu?!

Eu: Amor, estavas tão cansado que adormeceste nas escadas. Voltei a pôr-te na cama e hoje não vais à escola. Ficas com a mamã! Não é tão bom?

Ele:(Choro, muuuuuuito choro, daquele com direito a atirar-se em prancha para o chão e a deixar tudo ranhoso...).

Enfim, ser mãe tem esta coisa extraordinária de sentir que nunca se faz nada de jeito...

Sempre um passo à minha frente! 

E e isto... 

Não faças o que eu faço, nem o que eu digo...

Onde é que isto se passou?! Na fila para comprar pão! (Para variar...).

Consegue ser menos disparatado do que muita coisa que tenho ouvido e lido por aí...

Será que ainda vou a tempo de enfiar os meus filhos nos ditos do homem?!

Ontem ao final do dia...

Eu: Meninos, ajudem a mãe, por favor! Olhem pela Clarinha enquanto cozinho, para que ela não suba as escadas.
(Ouvi-os centenas de vezes a irem buscá-la às escadas. Ora um, ora outro. Às tantas o silêncio instalou-se... Como isto é alarmante fui ver o que se passava... Encontrei este cenário nas escadas).
Eu: Meninos, o que é isto?!
Miguel: Ó mãe assim ela já não sobe as escadas!!!
Gonçalo: Nós queremos ver televisão!
Didi: Mãe, resolvemos a questão! Ela tem medo daquilo, chega ali e volta para ao pé de nós...
E, pronto, assim se poupa dinheiro e a trabalheira de voltar a colocar uma cancela...


Eu & Ele

Enfim... Diz que é amor...

Apanha da fruta?!

Hoje foi dia de apanhar maçãs e pêssegos no pomar dos 6!

Esta frutinha biológica e com um sabor único será devorada por toda a família!!! 
(Tão idílico, fofinho e perfeito seria esta publicação se eu me ficasse por aqui, não era?!).

Era, mas estive mais de 1h em cima de um escadote a ser o alvo da chacota do Miguel!

Andei a levar boladas desde o rabo até à testa.

Às tantas ele já se ria com lágrimas!!! Não sei se por causa dos gafanhotos que me saltavam de cada vez que o ameaçava com castigos medievais, se pela figura que eu fazia ao desequilibrar-me quando levava com a bola ou se pela velocidade e quantidade de vezes que subi e desci do raio do escadote para o tentar apanhar...

Tirando isto, foi de sonho...

Anda uma mãe a criar um filho para isto!